Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria


Tipo de curso
Mestrado

O Curso de Mestrado em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, atualmente regulado pelo Despacho nº 3035/2018, de 23 de março, procura prosseguir os objetivos essenciais da política para o ensino superior, conferindo competências que lhes permitam uma aprendizagem ao longo da vida e a aquisição de conhecimentos e capacidades que visam o desempenho e o desenvolvimento profissional, particularmente as competências definidas para o enfermeiro especialista em enfermagem da criança e do jovem definidas pela Ordem dos Enfermeiros e vertidos no Regulamento n.º 123/2011, Regulamento das Competências Específicas do Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Saúde da Criança e do Jovem.

O Plano de Estudos tem em conta o contexto social, cultural e educativo, a política de educação e de saúde direccionadas para o atendimento à criança e família, as tendências demográficas e epidemiológicas no mesmo âmbito e, ainda, as concepções actuais acerca dos cuidados de enfermagem especializados à criança, desde o nascimento ao final da adolescência, e sua família. A sua concepção pretende dar cumprimento ao DL 115/2013 dos processos referentes a novos ciclos de estudo – normas dos processos referentes a novos ciclos de estudos.

A organização curricular procura responder aos princípios subjacentes ao sistema europeu de transferência de créditos (ECTS).

Pretende-se que as competências a serem desenvolvidas pelos formandos contemplem, além dos conhecimentos técnicos e científicos, os referentes ao domínio relacional, o qual se considera imprescindível na prestação de cuidados de enfermagem.

O Curso de Mestrado em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediatria na sua componente educativa, para além de visar o desempenho e o desenvolvimento profissional, procura prosseguir os objectivos essenciais da política para o ensino superior, conferindo competências que lhes permitam uma aprendizagem ao longo da vida e os conhecimentos e capacidades de compreensão para: a resolução de problemas em situações novas e/ou complexas, em contextos alargados e multidisciplinares; o desenvolvimento de soluções e a emissão de juízos, incluindo reflexões sobre as suas implicações éticas e sociais; e a comunicação de conclusões de forma clara e sem ambiguidades.

 

OBJETIVOS DO CURSO

Objetivos gerais do ciclo de estudos:

O objetivo geral é formar para o exercício da enfermagem especializada em saúde infantil e pediatria (SIP).

Segundo o Quadro do Sistema Europeu de Garantia de Qualidade no Ensino Superior, o QNQualificações e a Ordem dos Enfermeiros, na conclusão do curso os diplomados devem:

-Demonstrar possuir conhecimentos aprofundados e saber aplicá-los em investigação e na compreensão e resolução de problemas em situações novas, em contextos alargados relacionados com a área de SIP;
-Demonstrar capacidade para integrar conhecimentos, lidar com questões complexas, desenvolver soluções e emitir juízos em situações de informação limitada, incluindo reflexões sobre implicações e responsabilidades éticas e sociais que resultem ou condicionem essas soluções e esses juízos;
-Saber comunicar conclusões e os raciocínios subjacentes de forma clara e sem ambiguidades;
-Ter desenvolvido as competências que lhes permitam uma aprendizagem ao longo da vida, de um modo fundamentalmente auto-orientado e autónomo.


Objetivos de aprendizagem:

-Identificar as respostas da criança e família aos processos de vida e de saúde-doença;
-Planear, executar e avaliar cuidados de enfermagem especializados à criança e família;
-Conceber, organizar, planear, executar e avaliar programas de cuidados especializados;
-Realizar práticas baseadas na evidência e desenvolver investigação;
-Assumir responsabilidades na formação de enfermeiros e outros profissionais de saúde;
-Participar na gestão de cuidados de enfermagem;
-Participar na política, planeamento e gestão de cuidados e recursos em saúde;
-Dar pareceres técnico-científicos neste âmbito.


PERFIL DE COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER


As competências comuns a desenvolver são as que resultam do Regulamento n. 122/2011 de 18 de fevereiro de 2011 - Regulamento das Competências Comuns do Enfermeiro Especialista, nomeadamente:

A.Competências do domínio da responsabilidade profissional, ética e legal
a.Desenvolve uma prática profissional e ética no seu campo de intervenção;
b.Promove práticas de cuidados que respeitam os direitos humanos e as responsabilidades profissionais.

B.Competências do domínio da melhoria contínua da qualidade
a.Desempenha um papel dinamizador no desenvolvimento e suporte das iniciativas estratégicas institucionais na área da governação clínica;
b.Concebe, gere e colabora em programas de melhoria contínua da qualidade;
c.Cria e mantém um ambiente terapêutico e seguro.

C.Competências do domínio da gestão dos cuidados
a.Gere os cuidados, optimizando a resposta da equipa de enfermagem e seus colaboradores e a articulação na equipa multiprofissional;
b.Adapta a liderança e a gestão dos recursos às situações e ao contexto visando a optimização da qualidade dos cuidados.

D.As competências do domínio das aprendizagens profissionais
a.Desenvolve o auto -conhecimento e a assertividade;
b.Baseia a sua praxis clínica especializada em sólidos e válidos padrões de conhecimento.

As competências específicas a desenvolver são as que estão definidas pelo artigo 4.º do Regulamento n.º 123/2011 - Regulamento das Competências Específicas do Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Saúde da Criança e do e que são as seguintes:

A.Assistir a criança/jovem com a família, na maximização da sua saúde;
a.Implementa e gere, em parceria, um plano de saúde, promotor da parentalidade, da capacidade para gerir o regime e da reinserção social da criança/jovem.
b.Diagnostica precocemente e intervém nas doenças comuns e nas situações de risco que possam afectar negativamente a vida ou qualidade de vida da criança/jovem.

B.Cuidar da criança/jovem e família nas situações de especial complexidade
a.Reconhece situações de instabilidade das funções vitais e risco de morte e presta cuidados de enfermagem apropriados.
b.Faz a gestão diferenciada da dor e do bem-estar da criança/jovem, optimizando as respostas.
c.Responde às necessidades das crianças com doenças raras, e suas famílias, com cuidados de enfermagem apropriados.
d.Providencia cuidados promotores da majoração dos ganhos em saúde à criança/ jovem, recorrendo a uma variedade de terapias de enfermagem, comuns e complementares, amplamente suportadas na evidência.
e.Promove a adaptação da criança/jovem e família à doença crónica, doença oncológica, deficiência/incapacidade.

C.Presta cuidados específicos em resposta às necessidades do ciclo de vida e de desenvolvimento da criança e do jovem.
a.Promove o crescimento e o desenvolvimento infantil.
b.Promove a vinculação de forma sistemática, particularmente no caso do recém -nascido (RN) doente ou com necessidades especiais.
c.Comunica com a criança e família de forma apropriada ao estádio de desenvolvimento e à cultura.
d.Promove a auto -estima do adolescente e a sua autodeterminação nas escolhas relativas à saúde.





Unidades Curriculares Área Científica Tipo Total horas Horas T Horas TP Horas PL Horas S Horas E/TC Horas OT ECTS


T - Ensino Teórico; TP - Ensino Teórico-Prático; PL - Ensino Prático e Laboratorial;
S - Seminário; E/TC - Ensino Clínico/Trabalho de Campo; OT - Orientação Tutorial

Os formandos que concluírem o Curso estão preparados para prestar cuidados especializados de enfermagem à criança e jovem, e a desenvolver a sua atividade profissional em três setores distintos: público e privado (Centros de Saúde, Hospitais, maternidades, creches e jardins de Infância, Clínicas, Escolas, entre outros), ou ainda em regime de exercício liberal.




ID Data Nome do ficheiro


ID Data Título do aviso Aviso


1º Semestre




2º Semestre




3º Semestre




4º Semestre