Notícias
COVID-19: ESEnfC cancela atividades académicas presenciais

 

A Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) deliberou, esta tarde, o cancelamento de todas as atividades académicas presenciais com efeitos imediatos, tendo em conta a nova avaliação do surto epidémico de coronavírus, com novas cadeias de transmissão e declaração de possível transmissão comunitária.

 

 

Paralelamente, e seguindo as orientações da autoridade de saúde local, a ESEnfC reforçou, junto de toda a sua comunidade educativa, a necessidade de respeitar as determinações que têm vindo a ser produzidas em matéria de restrição social, de higiene geral, de etiqueta respiratória e de dever de informação às entidades de saúde.

Este cancelamento das atividades letivas presenciais não implica o encerramento de quaisquer serviços da ESEnfC, que, como determinado anteriormente, tenderão a privilegiar o atendimento online e por telefone.

Já no início desta semana a ESEnfC decidira suspender, a partir de 16 de março e por cinco semanas, a generalidade dos ensinos clínicos da licenciatura, medidas então consideradas adequadas, tendo em conta o nível de prevenção exigido na altura no contexto regional.

Também já havia sido restringido o acesso de estudantes, docentes e não docentes da ESEnfC às bibliotecas, cafetarias e refeitórios da instituição.

Para minimizar o impacto do surto do novo coronavírus, a ESEnfC decidiu, igualmente, cancelar, adiar ou reconfigurar (por exemplo, com recurso à videoconferência e ao streaming) todos os eventos programados para março que impliquem a concentração de grandes grupos, incluindo as cerimónias do dia da Escola (17 de março).

Também o corpo docente da ESEnfC havia sido instruído no sentido da preparação de aulas através de plataformas digitais, com vista a assegurar, pelo menos parcialmente, o ensino à distância a partir da próxima semana.

Paralelamente, foram revistas todas as autorizações de saída de membros da comunidade educativa para o exterior, não sendo permitidas saídas para destinos que correspondam a zonas de risco. Neste âmbito, quem regresse de países com casos confirmados de coronavírus deve submeter-se voluntariamente a um período de 14 dias de quarentena.

Quanto aos estudantes europeus em mobilidade “Erasmus +” na ESEnfC, também destacados para ensinos clínicos (agora suspensos), a Escola de Coimbra encetou diálogo com as instituições de envio desses alunos incoming, no sentido do regresso voluntário aos países de origem.

Da mesma forma, os estudantes da ESEnfC em mobilidade noutros países foram informados de que, consoante as universidades de acolhimento, ou poderiam manter-se nesses locais, ou deveriam regressar. Foram, também, instruídos de que, no regresso, deveriam informar a Escola (através do Gabinete de Relações Internacionais) dessa decisão, bem como guardar um período de isolamento social nas suas residências, aumentando as medidas de proteção individual.

Sendo imprevisível a evolução do surto do coronavírus, todas as medidas adotadas e a adotar em matéria de prevenção serão dinâmicas, tendo sempre em conta a segurança da comunidade educativa e a minimização de prejuízos em matéria de processo de aprendizagem e de aproveitamento escolar.

Desde o dia 4 de fevereiro que a ESEnfC tem vindo a implementar medidas de proteção e contenção relacionadas com a prevenção da infeção por SARS-CoV-2 e doença COVID-19.

 

[2020-03-12]

ESEnfC | Notícias


Eventos
Ver Todos

  • JAN
    30
    ESEnfC - Polo C
    3rd Evidence Implementation Training Program
  • NOV
    08
    Online
    I Seminário Internacional IINNCare: Inovação e Implementação em Cuidados Neonatais
  • OCT
    28
    ONLINE E PRESENCIAL
    II Colóquio Internacional de Envelhecimento, Saúde e Cidadania
  • OCT
    20
    ONLINE E PRESENCIAL
    1º Seminário Internacional da RESM-LP: As Mulheres e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - Contributos da RESM-LP
  • OCT
    10
    Convento de S. Francisco - Coimbra
    X Congresso Iberoamericano de Universidades Promotoras da Saúde