Notícias
Onze novos docentes no quadro da ESEnfC no início do ano letivo

 

António Fernando Amaral, Presidente da ESEnfC

O Presidente da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC), António Fernando Amaral, anunciou, no dia de abertura solene das aulas, a «entrada de onze novos professores para o quadro» da instituição, revelando a possibilidade de, ainda no 1º semestre de 2024, virem a «ser admitidos mais», especialmente «nas áreas em que as saídas para aposentação se vão fazer notar» com maior incidência.

Dirigindo-se à comunidade educativa que, no dia 10 de outubro, participava na cerimónia, o dirigente máximo da Escola referiu que a renovação do corpo docente é uma das ações para «continuar a elevar e a levar longe a marca ESEnfC». Assim como a procura de «uma melhoria efetiva das condições» dos profissionais dos setores administrativo e de gestão, concretamente através da abertura de «um concurso que irá permitir resolver algumas situações de precariedade e dotar os serviços com os recursos suficientes para um trabalho mais eficiente e de qualidade».

«Estamos também a reorganizar os serviços administrativos, de modo a torná-los mais ágeis no apoio aos estudantes, aos docentes e à gestão», afirmou, ainda, o professor António Fernando Amaral.

 

Incógnita quanto ao futuro no curto prazo

Admitindo algum desconhecimento quanto ao futuro próximo da instituição, devido a um tempo que adjetiva de «bastante desafiante pela sua imprevisibilidade», o Presidente da ESEnfC aconselhou a academia a avançar de forma enérgica: «Não sabemos qual será no curto prazo o nosso futuro. Então, temos de ser nós a desenhá-lo, de modo que seja possível progredir independentemente do que vier a acontecer».

Numa referência ao processo de revisão do Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior, Fernando Amaral disse que «estão já desenhadas as novas políticas de financiamento das Escolas, com uma fórmula de cálculo mais exigente, mas também mais transparente», o que «vai exigir de cada um maior esforço de adequação do seu trabalho aos objetivos institucionais de qualidade pedagógica e de eficiência».

Para o Presidente da ESEnfC, «há valores que sempre orientarão» a Escola «na construção de todas as alternativas de futuro», como sejam o humanismo, a solidariedade e a democracia.

Tendo por base a visão de que «os enfermeiros são imprescindíveis, que acrescentam valor no sistema de saúde, que são significativos para as pessoas, que não existem cuidados de saúde sem a sua intervenção», Fernando Amaral destacou «o grande desafio que toda a comunidade ESEnfC tem e continuará a ter: valorizar a Enfermagem e os enfermeiros através de um ensino de qualidade, alicerçado numa investigação disciplinar rigorosa e num serviço de apoio às comunidades locais que permitam melhorar a literacia, a saúde e a qualidade de vida das pessoas». E recordou que «o país não tem ainda uma oferta de cuidados de enfermagem que satisfaça todas as necessidades das pessoas que deles necessitam».

 

Prémios ao mérito

No dia de abertura solene das aulas, foram entregues os prémios de mérito académico Marta Lima Basto, a 12 estudantes da licenciatura em Enfermagem com as melhores médias, nos vários anos do curso, no ano letivo anterior, assim como à aluna que, no concurso nacional de acesso ao ensino superior de 2023, ingressou na ESEnfC com a maior classificação (187,6 valores).

Foi, também, entregue o recém-criado Prémio António Pinto de Morais, destinado a promover e a reconhecer o mérito académico do finalista do mestrado em Enfermagem de Reabilitação com a melhor classificação. Inês Abalroado foi a enfermeira distinguida.

Discursaram, ainda, a vice-presidente da Associação de Estudantes da ESEnfC, Maria Conceição, e a presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, Rosa Reis Marques (em representação da presidente do Conselho Geral da ESEnfC, Catarina Resende de Oliveira).

Arménio Guardado Cruz, professor especialista em Enfermagem de Reabilitação, proferiu a lição de sapiência, subordinada ao tema “Atividade física como sinal vital: um desafio para a Enfermagem”.


Outras declarações do Presidente da ESEnfC:

«Um cumprimento especial, agora, aos estudantes que, pela primeira vez, assistem a este ato. (…). Este ano é crucial e pode moldar a vossa vida para sempre, não apenas pelo que vão aprender com os vossos colegas e professores, mas com toda a vivência coimbrã que é única e que, com certeza, irá ficar para sempre na vossa memória. Mas é necessário estar alerta, de modo que aquilo a que alguns chamam de tradição, integração e socialização não se transforme em ataques à vossa dignidade…».

«O sistema de ensino superior português tem sofrido a pressão de fenómenos de natureza global. A globalização, a massificação do ensino, as políticas de financiamento, a competição nos rankings internacionais, os processos de qualidade e certificação e a evolução tecnológica estão entre os principais desafios com que as instituições de ensino superior se confrontam».

«Muitas vezes, ouvirão que não vale a pena estudar e que não somos reconhecidos pelo que fazemos. Digo-vos que um dia serão enfermeiros e cada um de vós será tanto mais reconhecido quanto mais significativo for para as pessoas que cuida. Sonho com um tempo em que serão essas pessoas a exigir mais enfermeiros, melhores condições para o seu trabalho e mais reconhecimento».

 

Inês Catarina Abalroado (à direita) laureada com o Prémio António Pinto de Morais

 

[2023-10-12]


Eventos
Ver Todos

  • OCT
    23
    Online & Presencial (polo A)
    II Seminário Internacional da RESM-LP: Evolução das políticas e práticas dos enfermeiros/as obstetras e parteiras nos sistemas de saúde de países de língua portuguesa
  • JUL
    15
    Health Sciences Research Unit: Nursing
    17th Comprehensive Systematic Review Training Program (CSRTP)
  • JUN
    05
    Online
    Seminário - Desafios na Gestão de Resíduos em Saúde: Contributos para o ambiente
  • JUN
    04
    Presencial & Online
    ETHCOM: Escola de Verão & 2º Evento Multiplicador (ME2)
  • JUN
    03
    Online & Presencial
    20ª Edição do Concurso Regional Poliempreende