Notícias
ESEnfC recebe Galardão Bandeira Verde pela participação no programa Eco-Escolas 2019-2020

 

A Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) foi distinguida pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE) com a atribuição do Galardão Bandeira Verde, como reconhecimento pelas atividades realizadas, no ano letivo de 2019-2020, com vista à educação ambiental e a tornar mais sustentável o dia-a-dia de toda a comunidade educativa.

 

 

O galardão, a ser entregue em Lisboa, no próximo dia 30 de outubro – juntamente com o 1º prémio pela participação no desafio Alerta ao Sal, ao nível do 3º escalão de participantes (reservado ao ensino secundário, profissional e superior), que está incluído no tema “Alimentação Saudável e Sustentável” proposto pelo programa Eco-Escolas – vem laurear o «trabalho exemplar» que foi incrementado.

Mesmo com «os condicionalismos associados ao encerramento físico das escolas», a ESEnfC «conseguiu cumprir a metodologia Eco-Escolas e manter ativo o programa, nomeadamente através do incentivo ao desenvolvimento de diversas atividades em casa, com o apoio remoto dos professores», referiu a coordenação nacional do programa Eco-Escolas.

«Destacamos o vosso portefólio de atividades, que está bem organizado e apresentado. Fizeram um trabalho exemplar, apesar da pandemia e de ser o primeiro ano de implementação do programa Eco-Escolas [pela ESEnfC]», concluiu a ABAE que, desde 1996, organiza em Portugal este projeto internacional da Fundação para a Educação Ambiental.

Para o professor Carlos Silva, coordenador do programa Eco-Escolas na ESEnfC, este desfecho «constitui o reconhecimento e a valorização do trabalho desenvolvido pela ESEnfC em prol da sustentabilidade e do ambiente saudável e também uma responsabilidade acrescida em zelar pela sua continuidade e melhoria». O docente afirma, ainda, que «a participação no programa também traz valor acrescentado à ESEnfC, na medida em que passou a pertencer a uma rede onde são estabelecidos laços com outras instituições e onde se conjugam apoios, iniciativas, troca de experiências e desenvolvimento do conhecimento científico sobre o tema».

O cumprimento da implementação dos sete passos exigidos no programa Eco-Escolas, a participação nos desafios que foram sendo lançados, o trabalho curricular específico para a temática desenvolvido num seminário do 4º ano da licenciatura em enfermagem, a organização de um webinar no Dia Mundial do Ambiente (alusivo também ao primeiro Dia Eco-Escola ESEnfC), a conclusão da mudança para o sistema de iluminação por LED em todos os edifícios e espaços exteriores da Escola, a instalação de secadores elétricos em todas as casas de banho, a colocação de ecopontos em todos os pisos dos edifícios da ESEnfC e de cartazes apelando à reciclagem, ou a melhoria do isolamento térmico dos telhados dos edifícios (trabalho ainda em curso), foram algumas das atividades que contribuíram para a atribuição deste galardão.

Além de «procurar manter a bandeira verde», no próximo ano letivo, «a ESEnfC pretende melhorar o seu desempenho ambiental e envolver mais a sua comunidade docente, não-docente e discente na promoção do ambiente sustentável», refere o professor Carlos Silva.

Recorde-se que a ESEnfC é signatária da Carta de Compromisso das Instituições do Ensino Superior com o Desenvolvimento Sustentável, documento assinado a 31 de outubro de 2019, que representa a vontade de cumprir «um papel central na evolução para uma sociedade sustentável, livre, justa, solidária e tolerante, caraterizada pelo respeito pela natureza e pela pessoa humana».

 

[2020-09-17]


Eventos
Ver Todos

  • DEC
    15
    ESEnfC > Polo A
    III Workshop Internacional Metodologia de Cuidado Humanitude
  • NOV
    26
    online
    Going virtual: Tips on How to Organize Scientific Events in Nursing Science
  • NOV
    20
    ESEnfC > POLO B
    Simpósio Internacional de História de Enfermagem ESEnfC/ANHE/SPHE
  • NOV
    16
    ESEnfC > Polo C
    11th Comprehensive Systematic Review Training Program (CSRTP)
  • OCT
    30
    online
    Webinar “Terapias Complementares – Um desafio aos Enfermeiros Obstetras”