Notícias
ESEnfC reduz pegada ambiental ao melhorar eficiência energética dos edifícios

 

Várias medidas para melhoria da eficiência energética de dois dos edifícios (Polos B e C) da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) foram tomadas, nos últimos dois anos, com vista a reduzir em cerca de 40% a dependência da energia elétrica e do gás natural e a permitir uma poupança monetária anual estimada de 55.000 euros (referência ao ano de 2018) e bem assim um decréscimo, no mesmo período temporal de 12 meses, de 42% nas emissões de CO2.

 

 

Este conjunto de intervenções, no âmbito de dois projetos apoiados pelo POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (Portugal2020), passou pelo reforço do sistema solar fotovoltaico (com a instalação de mais 534 módulos), pela aplicação de isolamento térmico em coberturas e pela instalação de painéis solares (72 módulos) para produção de águas quentes sanitárias.

A substituição de todas as lâmpadas por iluminação LED (num total de 3.144 lâmpadas naqueles dois polos) e a instalação de variadores de velocidade no elevador do Polo B foram outras medidas implementadas.

Cumprindo o prazo de execução previsto (iniciado em junho de 2019), a ESEnfC beneficiou, nos dois projetos, de um apoio financeiro da União Europeia (Fundo de Coesão) de 303581,02 euros, para um custo total do investimento de 599283,89 euros.

De acordo com o vice-presidente da ESEnfC responsável pelas instalações e equipamentos, Fernando Dias Henriques, «com esta intervenção, que se insere nos objetivos estratégicos da Escola em termos de sustentabilidade, procuramos contribuir para a redução da pegada ecológica, reduzindo significativamente o consumo de eletricidade e de gás e aumentando o conforto térmico dos edifícios».

«O percurso de eficiência energética dos edifícios da ESEnfC já tem alguns anos», tendo sido «definida uma política de isolamento térmico dos edifícios e de redução dos seus consumos», prossegue o membro do Conselho de Gestão da Escola, ao afirmar que «em todas as obras de requalificação, ao longo dos últimos oito anos, foram sendo progressivamente mudadas as janelas, com instalação de vidros duplos termicamente eficientes». Atualmente, os polos A e C apresentam esta melhoria.

Fernando Dias Henriques nota que «em 2016 foram instalados os primeiros 210 módulos de painéis fotovoltaicos» nestes polos, «agora reforçados significativamente», e que a substituição das lâmpadas por tecnologia LED também foi efetuada no Polo A da ESEnfC, «com recurso a investimento próprio».

«Temos vindo, ainda, a instalar progressivamente a ligação de luzes em espaços de circulação por sensores (Polo C já está em cerca de 90% e Polo B em 40%), prevendo-se completar esta medida em 2022», antevê o vice-presidente da instituição, que revela estar, «neste momento, em fase de estudo a instalação de automatização para fecho de luzes em salas de aula e a instalação de um aproveitamento de águas pluviais no Polo B, para rega do jardim».

 

[2021-06-21]


Eventos
Ver Todos

  • MAR
    22
    Online & Presencial
    ICOHN 2023: Worker's Health in the Digital Age
  • MAR
    14
    Presencial
    MULTIPLIER EVENT "Sharing the best practices in MulticulturalCare Nursing Education for a Global World"
  • FEB
    27
    ESEnfC > Polo C
    15th Comprehensive Systematic Review Training Program (CSRTP)
  • FEB
    16
    III Encontro Nacional da Rede de Voluntariado no Ensino Superior: A construir um país mais solidário
  • JAN
    30
    ESEnfC - Polo C
    3rd Evidence Implementation Training Program